O nosso blog

"Uma Paixão" Al Berto

“Visita-me enquanto não envelheço
toma estas palavras cheias de medo e surpreende-me
com teu rosto de Modigliani suicidado

tenho uma varanda ampla cheia de malvas
e o marulhar das noites povoadas de peixes voadores

vem ver-me antes que a bruma contamine os alicerces
as pedras nacaradas deste vulcão a lava do desejo
subindo à boca sulfurosa dos espelhos

vem antes que desperte em mim o grito
de alguma terna Jeanne Hébuterne a paixão
derrama-se quando tua ausência se prende às veias
prontas a esvaziarem-se do rubro ouro

perco-te no sono das marítimas paisagens
estas feridas de barro e quartzo
os olhos escancarados para a infindável água

vem com teu sabor de açúcar queimado em redor da noite
sonhar perto do coração que não sabe como tocar-te”
Al Berto

Um poema brilhante do brilhante Al Berto.

Esta é uma interpretação livre deste poema no contexto da missão do Evolusa.

Não importa se o medo está presente e quer explodir no peito, porque a acção é mais importante. 
Há sonhos e paixões a borbulhar e uma calma inerente que é a Natureza de qualquer humano.
A sombra, a limitação e a separação não podem contaminar aquilo que é real; apenas quando assim o permitirmos.
A paixão corre no sangue e esse sangue é ouro, é precioso.
E mesmo que as feridas cristalizem, a doçura derrete qualquer coração.

Instagram