Medo de existir - conteúdo

Oh criança!

Oh criança
bela, doce e pura!
Porque procuras o sorriso
quando alguém te chama?
Porque vestes tu de pronto o teu melhor disfarce?
Diz-me… o que receias?… é o escuro?
Porque tremes, foges (não fujas…!) e te escondes?
O que espreita debaixo da cama?

Vá,
Anda cá ao meu lado,
está tudo bem…Vês?!
Olha, ouve com atenção.
Achas que tens de procurar
aquilo que já levas na mão?
E o que achas que a pescadinha
faz para nadar?
O teu sorriso
Ah tamanho tesoiro!...
és tu e teu coração
de pequenina!
Entendes?!
E é belo, doce e puro.
Uma Luz que tudo acende!
Tem muita muita, muita força,
tudo espanta
tudo conquista
tudo acalma e rende
tudo tudo, Oh tudo…

Anda,
promete-me uma vez mais…
Oh criança criança, criança!
Minha querida
bela, doce e pura…
minha alma lusitana
por mais que chores ou tropeces
não receies
mas antes tudo
tudo tudo, tudo…
Oh tudo…
Não procures o sorriso
quando alguém te chama!

Tiago Silveira