Poema

O bater do coração

''DE CORAÇÃO A BATER POR UMA TERRA QUE É SANGUE, QUE É LUTA E QUE É TRADIÇÃO.
DE CORAÇÃO A BATER EM PAIXÃO.
DE CORAÇÃO A BATER DE VIDA E FADO ESCONDIDO POR TRÁS DE CADA OLHAR.
POIS QUE CADA CORAÇÃO BATA, ASSIM, SEMPRE.'
Que nos sustenta e anima.
Que aviva e sustém.
Que abraça e cuida.
Que não se ouve por vezes.
Que se sente...


Sente-se muito forte e não se senta.
Bate na paixão, no amor pelo luso.
No verde plantado, num cheiro de campo e de mar.


Montanhas de sorte, de infortúnio, de resposta apaixonada.
Quem é o português afinal?
Velho ou novo?
Tradicional ou moderno?
Que interessa?


O português vive em paixão, de coração na boca, de coração apertado, de coração a bater.


De coração a bater por uma terra que é sangue, que é luta e que é tradição.
De coração a bater em paixão.
De coração a bater de vida e fado escondido por trás de cada olhar.


Pois que cada coração bata, assim, sempre.